19 de março de 2016

Resultado do processo seletivo 2016

Uhuuuul, finalmente voltamos ao blog para compartilhar os momentos mais lindos dos nossos recrutas. Hoje vamos divulgar a lista dos novos narigudos selecionados para participar do programa em 2016.
Logo divulgaremos o cronograma de atividades, fiquem atentos e não percam nenhuuuuma oficina, pois elas são fundamentais para nossas intervenções no hospital.
Esperamos vocês!!

Beijinho no narigue de cada um :o)



16 de janeiro de 2014

Palhaçeando

Primeiramente, desculpa invadir o blog do Recrutas. A vida segue, mas hoje fiquei com os olhos mareados misto de alegria e tristeza. Sim, foi por vocês estarem subindo as escadas para uma oficina do Recrutas e eu e o Arthur virando as costas em direção a porta, seguindo os nossos caminhos.
Foi aquele soluço sem lágrimas, ao ver a Maria Emília carregando uma bola e a Marina subindo correndo as escadas porque ficou conversando um pouco a mais comigo. Senti um pedaço de mim subindo com vocês. Mas o tempo muda, as coisas correm e sei que estão fazendo um bom trabalho.
Sim, vocês devem imaginar o Recrutas é como um filho, e vocês agora estão caminhando sozinhos com seus narizes vermelhos. De repente não serei mais eu tocando violão e correndo pela enfermaria pediátrica. Mas de certa maneira eu continuarei com vocês como a Dra. Sonina.
Esse texto não é para ter o tom tão melancólico ele é a independência a criatividade e a superação de vocês que vimos entrando tímidos (ou nem tanto) no primeiro ano. Vimos palhaços e futuros médicos nascerem, vimos amizades crescerem, vibramos juntos com cada conquista desde camisetas até cursos e congressos. Não lembro de todos os nomes mas foram muitos batizados: Dr.Tuito, Dra. Fumbica, Dra. Zuleide Gaga (que eu ajudei a dar o nome), Dra. Flor, Dr. Ferrugem, Dr. Mimimusica, Dra. Careta, Dra. Popstar, Dra. Futrica, Dra. Amora, Dra. Geleia, Dr. Curintia, Dra. Coronélia, Dra. Mimosa... Fizemos muitas extrações de miolo mole, cirurgias de alta complexidade para retirada de mau humor e prescrevemos bolhas de sabão – afinal a enfermaria só é triste se quiser.
Quando começamos não tínhamos narizes, a maquiagem era completamente improvisada, éramos alguns sonhadores que sabiam muito pouco mas queriam ajudar. Com o tempo conseguimos lápis de maquiagem, doações, aprendemos a fazer balões, alguns aprenderam malabarismos, fomos juntando nossos talentos de tocar, dançar, brincar e amar. Não sabíamos nos maquiar, a minha maquiagem era gigantesca e colorida, mas com o tempo foi melhorando (espero). Foram muitas horas na enfermaria rolando pelo chão, jogando futebol invisível ou correndo. Ganhamos jalecos personalizados, espaço e até um armário! Realizamos também o sonho de muitos que era assistir o Patch Adams ao vivo. Compramos narizes profissionais, fizemos cursos e logo já estávamos virando palestrantes. E conseguimos o principal: sorrisos, abraços e felicidade. Conseguimos a grande honra de sermos palhaços no meio da mecanicidade da universidade.
Vocês são fantásticos por quererem ser palhaços, por assumirem a coordenação e cuidar com tanto carinho do Recrutas. E eu acho que estou virando uma palhaça velha (na verdade, espero que não). Se fosse uma atividade do Recrutas já teria borrado a maquiagem.
E nós, tenho certeza que não erro em falar por mim, pelo Arthur e pela Bruna, estaremos aqui para o que precisar, desde um sério transplante nariz vermelho até um divertido congresso.
Ah, e qualquer emergência: meu nariz de palhaça está sempre comigo.

Um abraço carinhoso,

Dra. Sonina (Mayara Floss).
(27/05/2013)






23 de novembro de 2013

AS CRÔNICAS DA DOR

A incrível missão dos Recrutas a cada dia ganha mais uma pitada de entusiasmo ..foi o que aconteceu dia desses, quando em um dos nosso encontros, nossa companheira e colega Bruna palestrou sobre a dor e o envolvimento do médico nesse processo

Fisiologicamente a  a dor é protetora: "um sistema instalado para alertar o corpo de que algo não vai bem. Quando o tecido sara, a dor some. Entretanto, quando ela persiste muito tempo depois de cumprida a sua função, se transforma na patologia da dor crônica - uma dor que só piora com o tempo. A sensação do corpo como fonte de prazer muda para a sensação do corpo como fonte de dor. A pessoa se sente perseguida. A dor crônica é um fantasma do nosso tempo: uma doença grave, mal-entendida e mal diagnosticada."




A Bruna conduziu um bate papo super entusiástico e descontraído que me fez lembrar um dos primeiro dias de aula quando o professor perguntou a vários de nós porque escolhemos a carreira médica....várias respostas vieram e foi uma oportunidade para verbalizarmos nossas motivações. Frente a isso, surge a questão: por que as pessoas procuram médicos?! E outra avalanche de respostas que se complementavam.  


Cada dia, tenho entendido que tanto o porque escolhemos fazer medicina como o porque as pessoas procuram médicos constroem a motivação de vários personagens atuantes nas unidades básicas de saúde, hospitais, pronto socorros e consultórios médicos.




Naquela noite, a Bruna tomou como norte essa grande questão aliada a como o médico enxerga o paciente e como o paciente enxerga o médico.  E assim começou-se a tratar a questão do pivô dessa relação: a dor e o sofrimento. Porque afinal de contas ninguém procura o médico se não está sofrendo de alguma forma. 



Tomando como ilustração o livro Crônicas da Dor, de Melanie Thernstrom, iniciou-se uma belíssima discussão sobre as percepções da dor, sua natureza  e a relação médico paciente e suas peculiaridades na busca pelo antídoto: a cura.
De forma geniosa, a Bruna conseguiu trabalhar desde o sentido fisiológico até o psicológico e isso foi realmente enriquecedor.Seguindo o livro e tomando nossas experiências como ponto de partida, iniciou-se a discussão que foi enriquecida com belos casos clínicos trazidos pela Bruna.

Em concordância com a ilustração trazida pelo livro e depois de um tanto de questões conseguimos enxergar como "a dor acompanha a história da humanidade, sendo  uma marca do que significa ser humano." E é consenso que "todo mundo já sentiu algum tipo de dor, mas nenhum de nós sabe quando chegará ou por quanto tempo nos acompanhará."

Foi mais um belo encontro dos Recrutas da Alegria e pra finalizar fica ae um trecho de  Rubem Alves em O médico :

 "Pensar é estar doente dos olhos', disse Alberto Caeiro. Pode ser que você ainda não tenha se dado conta disso, mas o fato é que todas as coisas belas do mundo são filhas da doença. O homem cria a beleza como remédio para a sua doença, como bálsamo para o seu medo de morrer. Pessoas que gozam saúde perfeita não criam nada. Se dependesse delas, o mundo seria uma mesmice chata. Por que haveriam de criar? A criação é fruto de sofrimento."



11 de novembro de 2013

Uma injeção de alegria

O projeto Recrutas da Alegria tem ultrapassado os limites...é..isso mesmo...ultrapassado...extrapolado...e lógico.....superando as expectativas ...kkk acharam que ia começar a falar mal né...só que não kkkk

A nossa missão foi renunciar um pouquinho do tempo livre para propiciar alegria a quem, em momentos de dor precisa esquecer o sofrimento e lembrar uma das delícias dessa vida: sorrir. Isso era o que quem está de fora pensa..bolinhos ....a experiência  acaba se tornando um projeto de vida, ser feliz.

No primeiro momento achamos que  vamos somente dar um pouquinho do tempo livre que ta virando mercadoria em escassez, e propiciar alegria aos outros e se enganam, acabam sendo surpreendidos e recebendo lições de vida e aprendizado que inspiram para um novo dia da pesada rotina de estudos.

Como um flash agente se emociona, chora, ri, brinca e se diverte as vezes mais ainda que o próprio paciente e o resultado é a sensação de como é bom conhecer pessoas, senti-las e aprender com elas   Um pouco mais desse mistério que é a vida.

Pois é..RECRUTAS é isso..recrutas é vida....

25 de maio de 2013


ATENÇÃO ATENÇÃO! NOVOS RECRUTAS NA ÁREA!


Olááá!Aqui está a lista do primeiro processo de seleção dos mais novos ultra mega Recrutas da Alegrias!Lembrando que o segundo critério de seleção é 100% de presença no curso do Juan!E já nessa segunda-feira teremos nossa primeira reunião, 19:30 no HU, não percam!!!



Adriano Gomes Silvestre
Alberto Antônio Biazussi
Bruna Vidal Figueiredo
Bruno Venturini
Carolina Cavagnoli Scwantes
Cézar Romero de Oliveira Filho
Daian Ceccon
Daniel de Aquino Leite
Deborah Lima Assenço
Eduarda de Quadros Morrudo
Eduardo Borges Gomes
Hadã W. Lima
Halan Felipe Lazarotto
Hugo de Oliveira Hamed
Jéssica Garbin Hermann
Leticia Morimoto
Louise Macagnan Warnava
Luciana Morais Rebelo
Marcelo Carvalho Seixas
Murilo Nunes Crespi
Nina Rosa da Silva Vieira
Renann Augusto Ecker Mon
Renata Portella
Ricardo Cunha dos Santos
Ricardo Madalozo

Sejam bem vindos!

1 de setembro de 2012

Acabo a Greveeeeeeee!!

226072_418887818169171_1386955522_n

Infelizmente o recrutas teve que se ausentar das suas atividades para ir lá falar com o pessoal de brasília para de fazer birra, eles insitiam em não conversar…mas agora ta tudo se resolvendo e nós voltamosssssssss!

Desde sábado passado voltamos normalmente as nossas atividades realizando váriassss cirurgias, transplantes, implantes, retirada de panceps e afins…

Estavamos com muitas saudades daqueles pequenininhos!! Mas agora estamos ai pra incomodar vocês todos os sábados!

Aos nossos fãns, aguardem novas histórias do recrutas!!

Aaaa pessoal, se alguém quiser ajudar o recrutas com doação de brinquedos, livrinhos de história ou de pintar, lapis e afins pode entra em contato com a gnt, como deixamos algumas coisas com as crianças que encontramos sempre estamos precisando dessas coisas!!!

Semana que vêm tem mais! Smiley piscando

16 de julho de 2012

A arte de organizar o desorganizado desorganizando…

Olá a todos os nossos leitores sempre presentes xD…Fui incumbida de uma missão difícil nesses ultimos dias. Escrever algumas palavras sobre o livro “Ética da Alegria no Contexto Hospitalar” da Morgana Masseti…

Difícil pois vamos nos dando conta, ao longo do livro, da complexidade do trabalho do Clown no ambiente hospitalar. Sua importância, suas dificuldades de deixar de lado aquela idéia do paciente enfermo que precisa ficar quieto, inerte em uma cama, enquanto um monte de estranhos o “curam” (eu diria melhor…cutucam…). Da profundidade das relações que são criadas com este trabalho e como tudo isso é tão mais intenso num lugar de doenças, perdas e mudanças..

Capa-paint1-211x300  É uma reflexão sobre o ambiente hospitalar, sobre as relações entre todos que convivem nesse espaço cheio de regras, horários, cuidados, tristezas e esquecimento da essência do ser humano.

Hospital não é lugar de palhaço, não é lugar de sorrisos! É um lugar sério em que todos devemos seguir as normas para tudo ocorrer como o planejado e os doentes que lá estão sairem vivos, ”curados”(depois de muito cutucados!!)…ISSO era o que muitos diziam…

Ai, apareceu um grupo com uma idéia…eles achavam que através da arte podiam mostrar como é importante a aproximação com os pacientes… Muitos deles submetidos a inúmeros procedimentos, calados, sem muitas explicações, confiando que aqueles estranhos estavam fazendo o melhor para ajudá-los.

O Clown surgiu nesse ambiente não para que, com seu trabalho, mostrasse que os pacientes iriam melhorar mais rápido ou que eles iriam mudar aquela realidade dos hospitais, não como terapia aos pacientes…muito pelo contrário…Nos hospitais, eles buscavam, como todo bom palhaço, exaltar o que encontravam de uma forma mais leve, engraçada… Achar graça de um ambiente cheio de regras e cheio de falhas nas relações pessoais, desorganizando aqueles conceitos criados de que hospital não é lugar de palhaçadas…Eles buscaram arte! Uma maneira diferente de abordar situações dissolvendo a seriedade e o peso que trazem consigo na beleza, criatividade e alegria que somente a linguagem artística proporciona.

É um exercício contínuo, tentar enxergar o que tem por trás do paciente enfermo, seus medos, suas duvidas…e como abordar isso de maneira natural, ou nem tão natural assim, afinal o palhaço tem o poder de transformar simples gestos em situações complicadíssimas que se tornam cômicas.

“O palhaço desafia as evidencias dos fatos, a ordem médica instituída. Instiga a repensar atitudes. Ele se relaciona com quem encontra, aberto para o contato. Seu ofício é feito da exposição sem ter medo de ser ridicularizado. Seu poder está no exercício do contato genuíno com o outro. A relação exercida com essa potência é a base para sua expressão. Fala uma lingua universal. Suas ações estão ligadas à fluidez, à conexão com a essência da natureza humana.” – Ética da alegria no contexto hospitalar

A busca do palhaço é constante…eles buscam “Boas-Misturas”, essa expressão usada no livro define o desejo de cada um quando se prepara para vistar o hospital… entrar naquele ambiente tão esquisito ao dia-a-dia, tão cheio de histórias e fazer parte daquele mundo tornando ele mais alegre, usando brincadeiras, situações inusitadas e muita muita muitaaaa criatividade.

O livro, trabalho feito da parceria da autora com os Doutores da Alegria, é uma leitura indispensável a todos que de alguma forma sentem falta da conexão entre paciente e todas as pessoas que trabalham no ambiente hospitalar (desde o médico até o tio da manutenção!). É uma forma de entender o impacto que um simples gesto pode causar na vida das tantas pessoas, com tantas histórias tão diferentes, que passam pelos hospitais.

“Uma ética que considera a alegria como um poderoso instrumento a ser empregado na reconquista de uma vida saudável.”

3 de julho de 2012

Tirando o pó…

Olá pessoal, finalmente atualizando nosso blog!

O recrutas vem enfrentando, junto com todos acadêmicos da FURG (aquele povo lá que estuda na faculdade)…a tal greve!! É, eu sei que nós, doutores formados com honra em besterologia, cirurgiões de riso frouxo, e transplantes de narizes, somos a alma do HU (=D)…mas infelizmente nosso trabalho ficou complicado…mas estamos ai! Espero que tudo normalize o mais rápido possível!

Enquanto isso, é claro que o recrutas não ficou sem novidades…inauguramos hoje no site um espaço pra blogs parceiros!!! Um cantinho especial pra todos os amantes do trabalho dos clowns nos hospitais por ai!!

E pra inaugurar esse espaço o blog http://www.eticadoencontro.com/ é nosso primeiro parceiro!

Espero que gostem da novidade e por favor, falem com esse pessoal da greve ai que as estamos com saudade dos pequenininhos lá do HU pra acabar com essa palhaçada logo!!